Uma ópera sobre a espiral


"TMIE, on the threshold of the outside world" é uma nova ópera de Carlos Alberto Augusto. Marina Pacheco, admirável soprano, vai estrear a obra no próximo dia 8 de setembro no O'culto da Ajuda.
TMIE tem um libreto baseado no livro de Beverly Biderman "Wired fro Sound: a journey into hearing" e no livro de George Johnson "Miss Leavitt's Stars: The Untold Story of the Woman Who Discovered How to Measure the Universe", assim como excertos do filósofo Empédocles e do poeta Antero de Quental.
Biderman é a canadiana, surda profunda desde os 12 anos, que aos 46 se submeteu a uma operação de colocação de implantes cocleares e nos descreveu o processo complexo de reaprendizagem da audição. Nessa descrição da reaprendizagem adivinhamos o que é a aprendizagem . Leavitt é a astrónoma, também surda, que criou as bases de trabalho que permitiram esta coisa espantosa que é conseguir medir o universo. Fê-lo enquanto ouvia o "ritmo das estrelas". Empédocles é o filósofo grego que criou a primeira teoria sobre o ouvido e a audição. 
A surdez é de facto um tema central desta ópera, mas o trabalho aponta também noutras direcções, designadamente a nossa relação com a realidade que nos rodeia (exterior e a nossa própria realidade física interna), mas sobretudo o mundo dos nosso pensamentos e da nossa consciência, atrever-me-ia a dizer, da nossa alma. Das espirais da cóclea às espirais das galáxias.
O soprano Marina Pacheco interpreta três papéis diferentes nesta obra, cuja música, totalmente electrónica, foi concebida com a ajuda do sistema Kyma e se baseia na sonificação de curvas de roleta. Um sistema de 10 altifalantes cria o espaço acústico deste TMIE. Um video, especialmentee produzido para este trabalho serve simultaneamente de cenário e de iluminação. 
Aqui encontrará mais informação sobre esta obra..
Depois da estreia em Lisboa "TMIE" entrará em digressão.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Acasos felizes que geram ECOS

Tocar

Não me imagino, também eu, a viver de outra forma...