sexta-feira, 16 de abril de 2010

Os 25 anos da Miso Music

A Miso Music comemora este ano o seu 25º aniversário. No âmbito desta comemoração (cf. o programa da comemoração aqui) houve hoje um concerto no Instituto Franco-Português a que o Miguel e a Paula Azguime deram o nome de “Cadavre Exquis” Electroacústico.
O Miguel teve a bondade de me convidar para conceber uma peça para este Cadavre Exquis musical, à maneira surrealista, que foi estreado com sucesso. Foi para mim um enorme prazer, confesso-o, colaborar nesta iniciativa. 
A minha foi uma das 50 peças apresentadas, fruto do trabalho de outros tantos compositores, distinguidos desta forma pela sua colaboração com a Miso ao longo destes 25 anos.
Ouvindo todos estes trabalhos, observando o rigor e o esforço colocados na produção deste evento, a sua qualidade, a dedicação e o altíssimo grau de profissionalismo de toda a equipa de produção da Miso Music, o espírito empreendedor e o quente acolhimento dispensado a todos, autores e público, olhando para o palmarés invejável desta instituição, tendo, enfim, em conta as condições disfrutadas para a realização das suas actividades, sinto o dever de expressar  publicamente o meu apreço e admiração a todos eles. 
Por escrito, para que conste.
Imagino o que seria se o talento, a capacidade empreendedora, a capacidade de projectar e de empolgar (dentro e fora da instituição), a dedicação, o profissionalismo e o rigor que a Miso Music, os seus mentores e a sua equipa, colocam nas suas iniciativas encontrasse, mesmo que só parcialmente, co-organizadores à altura. Que pudessem ajudar a levar aos limites extremos da sua capacidade uma actividade que, sendo vítima de dificuldades por si incontroláveis, mas fazendo o impossível, fica, infelizmente para o País, pelos limites do possível.

Em Portugal, os governantes e as luminárias do costume enchem muitas vezes o discurso com clichés abstractos sobre as linhas definidoras do futuro, que carecem, contudo, aos olhos do cidadão, de contraprova real e palpável que ajude a dar substância ao discurso generalista e tantas vezes, bem lá no fundo, oco. Pois bem, querem prova real de produtividade, de excelência, de rigor e de poder de iniciativa? Olhem então com seriedade para o exemplo da Miso Music. E apliquem-no.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo seu comentário.